«

»

Imprimir Post

Cavalo, areia, mar, deserto…

Cavalo, areia, mar, deserto,
E um cavalgar solitário,
Sempre eu num solitário,
Cavalgar,
Nas areias escaldantes do deserto,
A querer me encontrar,
A querer me achar,
Querer,
E um querer dentro de mim,
Um querer ser feliz,
E a felicidade onde está?
E eu a cavalgar com meu único,
Amigo,
Meu único elemento,
Meu amigo Aloan,
E a felicidade longe,
Sempre longe de mim,
No meu peito,
No meu jeito,
De ser de olhar,
As estrelas, o céu, o mar,
E o ar, e eu a procurar,
A ser melhor,
Um choro,
Uma lagrima na face,
Sempre na face uma lagrima,
Quente,
E eu o cavaleiro solitário,
Dos mares,
Das areias,
No ar,
Um condor,
A cruzar os ares,
E eu a acompanhar o seu voo,
A levar alimento aos seus,
E eu ali sem ninguém,
A esperar,
E o não esperar ninguém,
Ninguém a esperar,
Monto em Aloan,
E partimos,
Sempre uma partida,
Sem saber aonde ir,
Só o partir,
Sempre o partir,
De mim o partir,
Sem saber para aonde ir,
E porque ir,
Uma saudade me invade,
Saudade,
No peito um grito,
Uma raiva, neste grito,
O porquê disto,
O porquê da dor,
O porquê da angustia,
E eu grito,
Porque Pai dos aflitos?
Porque desta prova,
Deste grito,
Porque Mestre?
Por quê?
Resposta em um grito,
De uma águia,
Num topo de uma arvore,
Arvore seca,
Sem vida,
Sem seiva,
Assim como eu,
Sem a seiva,
Da alegria,
E eu ali comigo, só comigo,
Sei que terá de ser assim,
Sei que é uma prova,
E eu ajoelho,
Nas areias escaldantes,
Do deserto,
E grito Pai,
Se apiedes de mim,
Uma brisa sopra,
E as areias do deserto se movem,
A levantar uma nuvem,
E da nuvem,
Um rosto de mulher,
De mim conhecido,
Do fundo me minha alma,
Da nuvem da areia, um rosto de mulher,
A me induzir,
A dizer,
– Filho siga em frente,
Uma prova de solidão,
Eu já cumpri a minha,
Agora é tua vez,
Mas não temas,
Sempre estarei presente,
A lhe induzir, a lhe seguir,
A lhe projetar força,
Filho,
Primogênito meu filho,
E o tempo passando,
O tempo,
E eu envelhecendo,
Com o tempo,
E o tempo me consumindo,
E já sem força,
Um ancião,
Habita em mim,
Mas eu cumpri,
Minha missão,
Consegui,
E a morte chega,
A matéria ali inerte,
A alma sai do corpo,
E junto a mim,
O rosto de uma mulher,
A me dizer,
-Venha filho, meu filho,
Tu conseguiste,
Venha comigo,
Iremos partir,
Cruzar os mares,
As montanhas,
A solidão fica,
Tu venceste a solidão,
Venha,
E partimos,
Longe bem longe dali,
Eu havia conseguido,
Eu consegui.

Northon.
Mensageiros do Amor.
Médium responsável.
Nirvana Maria.

Nirvana Maria Amaral mora em Ribeirão Pires, é escritora e pintora espirita, psicógrafa desde 2005 com Ajuda dos Mensageiros do Amor. Autora do livro AH! SE EU PUDESSE FALAR.

Contato: nirvanaamaral@gmail.com ou www.facebook.com/nirvanamaria.amaral

Faça um comentário no Facebook

Link permanente para este artigo: http://artenomovimento.com.br/blog/cavalo-areia-mar-deserto/