«

»

Imprimir Post

O exemplo e a vergonha

Não é de hoje que eu já havia afirmado: o Corinthians seria, mais dia menos dia, o Campeão Brasileiro de 2015. O Fato se consumou na última quinta-feira, quando o Corinthians, fora de casa, empatou com o combalido Vasco da Gama, que nem bem foi promovido à série A em 2014, luta para não ser rebaixado novamente na próxima temporada.

Escrever sobre a campanha corintiana, a competência do técnico Tite e do esquema e do estilo de jogo alvinegro já virou clichê. O time corintiano sobrou em todo o campeonato. Oitenta pontos ganhos. Trinta e seis jogos, vinte e quatro vitórias, oito empates, e, apenas quatro, quatro derrotas. Setenta gols marcados, vinte e oito sofridos, saldo positivo de quarenta e dois gois, com nada menos que setenta e quatro por cento de aproveitamento no Brasileirão. Um exemplo a ser seguido.

E depois do exemplo, a vergonha: Como um time do tamanho do São Paulo Futebol Clube passa toda a temporada de 2015 sem vencer nenhum clássico? Eliminado de todos as competições que disputou, e ainda contentar-se em ficar entre os quatro primeiros no Brasileirão, para disputar a Libertadores em 2016. Será que o torcedor são-paulino se contenta com isso.

Contentamento não é bem a palavra. Afinal mesmo entre os quatro primeiros do Brasileirão, com 52% de aproveitamento, a torcida não está nada satisfeita. Escândalos administrativos, bagunça da cartolagem, quatro técnicos no ano e jogadores completamente não comprometidos com o tamanho e com a história do clube. A consequência dessa bagunça, veio dentro do campo. 6 x 1 para o Corinthians, no jogo imediatamente posterior à conquista do título. Vergonha tricolor em 2015. E pelo que observo no clube, com dirigentes passivos e não dispostos a mudar o estado de coisas, prepare-se torcedor tricolor: nos próximos anos, o sentimento será somente a vergonha, quando o Tricolor Paulista entrar em campo.

Ivan Marconato é jornalista pela FMU-SP e pós graduado em Letras pela Unibam. Trabalhou em empresas de comunicação como a NET, na qual escrevia para o Jornal Em Foco. Foi finalista do Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo em 1999. Desde 2008 até os dias atuais escreve para a Revista Visão, publicação trimestral da Primeira Igreja Presbiteriana Independente de São Paulo. Contato: ilmrocha@yahoo.com.br

Faça um comentário no Facebook

Link permanente para este artigo: http://artenomovimento.com.br/blog/o-exemplo-e-a-vergonha/